Que ser empreendedor é como fazer malabarismo não é segredo para ninguém. Apesar da aparente romantização do empreendedorismo, é sabido que manter um negócio em pé e competitivo não é uma tarefa simples.

A ideia que quero compartilhar hoje é a de que é possível dominar a arte do malabarismo empreendedor. Mas para isso, primeiramente você precisa saber com que tipo de malabares você está lidando. A partir daí, aprender a lidar com eles torna-se mais simples e até divertido.

No caso, o estilo de malabares que você usa são as famosas bolinhas. E parando para observá-las parece nem ser tão difícil, pois são apenas três. Cada uma delas representa um papel que o empreendedor precisa desempenhar em seu dia a dia. Vamos dar nome a elas?

1. Técnico

Este é o papel que muitas vezes dá a confiança aos empreendedores para abrirem um negócio, pois é aquilo que você sabe fazer bem feito. Afinal, se você fizesse algo “meia-boca”, não estaria arriscando seu nome ao abrir um negócio, não é mesmo?

Apesar de fazer o seu trabalho bem feito, o empreendedor que foca a maior parte de sua energia no papel de técnico acaba muitas vezes se esgotando, pois o que melhor sabe fazer é o seu trabalho ou ofício, sem muito tempo para se organizar no tempo que tem para gerir o seu negócio.

2. Administrador

Falou em gestão? Aí entra o papel do Administrador, infelizmente o papel mais relegado pelos empreendedores. O administrador é aquele que cuida da parte “chata” de tocar um negócio. Números, planilhas, planejamento e estratégia são com ele mesmo!

Com tantas informações, o administrador é a pessoa certa para organizar o negócio. No entanto, às vezes pode sofrer de uma síndrome chamada “paralisia de análise”, quando temos tantos dados a analisar que não conseguimos tomar decisões. E aí é que está o risco de ficar atrás dos concorrentes mais inovadores.

3. Empreendedor

Chegamos ao papel aparentemente mais óbvio, mas que carrega muito significado. O papel do empreendedor é a força criativa, a coragem. Uma frase que simboliza esta postura audaciosa é aquela que diz: “se der medo, vai com medo mesmo!”.

Esta atitude é extremamente importante para o empreendedor, mas, como a sabedoria popular alerta, a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. Exagerar no papel do empreendedor pode levar você a agir de maneira impulsiva e muitas vezes temerária.

E como estes papeis interagem entre si?

Aí entra a questão do malabarismo. O desafio é que estes três papeis precisam funcionar em consonância constantemente!
O empreendedor precisa emprestar criatividade para o técnico seguir se reinventando e pensando em inovações para seu negócio, assim como também às vezes afastar o administrador dos números e planilhas e ajuda-lo a “se jogar”.

O administrador tem as ferramentas para ajudar o técnico a se organizar melhor, criar processos para o seu trabalho e cuidar das finanças. É um papel importante também no cuidado com o ímpeto empreendedor, que tende a querer sair investindo em novas ideias sem muito planejamento.

O técnico, por sua vez, representa a busca incessante pela qualidade na entrega para o cliente. E nessa priorização da qualidade, por vezes terá que convencer o administrador a flexibilizar o caixa para mantê-la, assim como segurar a empolgação do empreendedor que pode querer abraçar mil novidades ao mesmo tempo.

E você… Se identificou mais com qual papel? E que papel sente que precisaria desenvolver mais em seu dia a dia? É importante salientar que, assim como o malabarismo, aprender a equilibrar estes papeis é uma habilidade que pode ser desenvolvida.